Jeu de Paume: Ai Weiwei e Berenice Abbott

Hoje fui no Jeu de Paume – como queria desde que vi o cartaz da exposição do Ai Weiwei – e saí de lá, novamente, inspirado!
Na verdade, fui meio de perdido. Não sabia nada sobre o Weiwei e nem sobre a outra fotógrafa exposta, Berenice Abbott (tá, quem a conhece pode me xingar do que quiser, #nãoligomesmo!). E acho que, quando a gente vai ao museu sem saber nada sobre o exposto e se identifica de alguma forma com esse trabalho, é a forma mais completa, rica e prazerosa!

Ai Weiwei – Dropping a Han Dynasty Urn, 1995

Ai Weiwei, para quem não conhece, é um artista plástico chinês que viveu em NY e voltou pra China. Na primeira cidade, fotos mais simples e biográficas (como essas que eu faço – acredito que você também) da cidade e do seu dia-a-dia, sem muita pretensão. Na China, ele apela para um questionamento sobre a opressão do governo, que sempre interferiu na sua produção.
Ele soa a princípio como um revoltadinho, mas é perceptível uma evolução no trabalho e, ao final, a gente pode ver a questão social da qual ele está ao lado.
No caso, ele produziu numa variedade enorme de plataformas, mas como o Jeu de Paume é um museu voltado à fotografia apenas, só vemos seus cliques e seus cliques de seus trabalhos. Ele também sempre foi ligado à arquitetura.

Ai Weiwei – A woman stands amongst the debris of the earthquake in Sichuan Provincem South West China as rescue workers look for survivors, 2008

Entre as fotos, reconheci muitas coisas do Brasil no trabalho dele. Por exemplo, fotos sobre uma região devastada por negligência do governo quando houve um grande terremoto e centenas de crianças morreram. As fotos são bonitas e tristes e simplesmente não dá para não pensar na época de chuva brasileira e tragédias do tipo – que se repetem ano após ano.

Berenice Abbott – Vue de nuit, New York, 1932

Próxima: Berenice Abbott. Não tenho muito o que dizer – é necessário ver! Novaiorquina, assistente do ManRay em Paris, em seguida fez retratos incríveis, voltou para NY e fotografou a cidade em diversos momentos (construção + crise). Fez uma série muito linda na costa leste dos EUA e uma série de fotografias de física para livros educativos. As fotos são geniais! No caso, ela conseguiu explicar a física com os macetes de uma câmera fotográfica. Achei foda!

Berenice Abbott – Behavior of waves, 1960

[Estar numa cidade que fornece exposições tão legais e tão bem planejadas é outra história, né?]

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s